Buscar

Instituições para Idosos: um incrível mercado em expansão

Por Ornélio Dias de Moraes


Quando procuramos identificar as empresas e serviços ligados a Instituições de Longa Permanência para Idosos/ILPI encontramos uma relação interessante de nomes diferentes. Faça o teste, procure no Google ou outro buscador. São muitas empresas e serviços encontrados.  Diversas nomenclaturas para identificar a mesma área de atuação, mesmo nicho de negócio. Veja alguns: Clínica Geriátrica, Asilo, Geriatria, Casa ou Lar de Idosos, Casa ou Clínica de Repouso, Residencial Geriátrico, Hospedagem Assistida, Residencial Sênior.  Outra constatação é o seu crescimento vertiginoso, novas empresas surgindo a cada momento no mercado. Qual será o motivo ou os motivos desse crescimento? Será que é um mercado promissor? E no futuro, continuará sendo um mercado saudável? Vale a pena investir nesse mercado? É um mercado definitivo?  Vamos identificar a seguir os pontos que consideramos os mais importantes que estão oportunizando o crescimento acelerado no mercado ligado as internações de idosos acima de muitos segmentos de negócio.

Importante: Para a presente postagem identificarei as seis mais importantes Tenho um artigo onde estão relacionados os vinte e dois motivos importantes que provam a existente de um novo mercado atraente, promissor e definitivo. 


O crescimento do mercado das pessoas idosas. Interessante os dados levantados nas últimas décadas sobre o ser humano que ganhou mais 20 anos de expectativa de vida.  O Brasil tem envelhecido rapidamente. Hoje são 120 idosos para cada 100 crianças. Segundo dados do IBGE, em 2005, a faixa etária de pessoas com mais de 60 anos - que é conhecida tecnicamente por terceira idade, mas que o mercado está chamando de sênior, já representou cerca de 8,8% dos brasileiros, com previsão de que esse número chegue a 17% em 2030, quando passaremos do 16º para o 6º país com maior número de idosos. 

O Brasil tem 14,5 milhões de pessoas com mais de 60 anos, o dobro do que há duas décadas, e que dobrará nos próximos 20 anos. A expectativa de vida também subiu, de 62 anos na década de 80, para 71 anos, hoje. 


1.    Mudanças sociais. As famílias de hoje não contam mais com pessoas que passam os dias trabalhando em casa e por isso não podem acompanhar os familiares que exigem cuidados especiais. Muitas dessas mudanças estão ocorrendo porque a mulher está presente cada vez mais no mercado de trabalho. Somado que nos últimos anos as famílias reduziram consideravelmente o número de pessoas. Nascem menos crianças e a população de idosos aumentam não só na quantidade, mas também na idade.


2.    Alto custo de manter uma estrutura especial para cuidar o idoso na própria residência. Hoje, manter um serviço com profissionais especializados durante 24 horas, 360 dias ao ano além de envolver um valor financeiro expressivo, também gera outros importantes inconvenientes. São muitos os exemplos de problemas com as leis trabalhistas, a necessidade de administrar as eventuais faltas no trabalho dos profissionais contratados, o tempo gasto ou falta de tempo do familiar cuidador nas tarefas de compra de materiais, alimentação, medicação, contrato de fisioterapeutas e outros cuidados que o idoso cada vez necessita mais. 


3.    A procura do próprio idoso de casas especializadas. Já estamos vivendo uma mudança na própria consciência, na cultura de alguns idosos. Ainda é incipiente, mas deverá aumentar ao longo do tempo. Muitos idosos para não incomodar os filhos ou outras situações de relacionamento complicado familiar buscam um local onde possa viver um novo momento. Buscam casas especializadas para passar o resto da sua vida sem incomodar ou ser incomodados.


4.    O idoso exigindo cuidados muitos especiais. O crescimento da expectativa de vida em especial pelo avanço da medicina está fazendo que as pessoas exijam cada vez mais o atendimento especializado. Tratamento especializado que o familiar não tem mais condições de oferecer na sua própria residência. Os próprios Hospitais, em especiais os grandes hospitais ou com grande resolutividade, não estão orientando os seus negócios para a internação do idoso, fugindo do tratamento apenas clínico, escolhendo atendimentos que geram mais retorno financeiro. É difícil encontrar vagas para uma internação, atendimento que muitas empresas ligadas a idosos conseguem realizar.


5.    Aumento dos profissionais especializados no atendimento dos idosos. O aumento dos profissionais de nível superior especializados em Geriatria e/ou Gerontologia está oportunizando que eles defendem, orientam e estimulam que os seus pacientes e familiares que buscam, ou pelo menos analisam, a existência das Instituições de Longa Permanência para Idosos/ ILPI. São profissionais que conseguem demonstrar e convencer da importância desse novo modelo de serviço. Profissionais que estimulam o idoso ou familiar a buscar esse modelo de hospedagem, modelo de vida com qualidade.


6.    Excelente retorno financeiro. Pelo baixo investimento relacionado com outros serviços ligados a área da saúde e o respectivo retorno importante financeiro comparado com outras aplicações, fez com que muitas pessoas que entraram no ramo não se arrependeram. Continuam crescendo. Mas cuidado, são os empreendedores que entraram no mercado de forma profissional utilizando as diferentes estratégias e ferramentas para tornar uma empresa vencedora, longeva. 

Uma nova realidade, um novo tempo. O crescimento da população da terceira idade, assim como sua expectativa de vida traz consigo novos desafios para a sociedade. Somadas a todas as dificuldades de criar um ambiente que preencha todas as necessidades do idoso, além dos problemas relacionados com a parte financeira, a falta de tempo por parte dos familiares e outras situações, trás novo desafio. Surge então os Residenciais geriátricos, Clínica Geriátrica, Asilo, Geriatria, Casa ou Lar de Idosos, Casa ou Clínica de Repouso, Residencial Geriátrico, Residencial Sênior, Hospedagem Assistida o nome não importa. O importante que representam hoje um papel marcante dentro da sociedade por serem uma alternativa as famílias que possuem idosos com algum grau de dependência ou por não terem uma estrutura na sua própria residência. 

Com tudo o que foi colocado não tenho medo de afirmar que as Instituições de Longa permanência para idosos vieram para ficar. Igualmente, o grupo de profissionais da Consult Residencial Sênior, tem absoluta certeza que é e ainda será um negócio rentável por muito e muito tempo.